Home » Destaques » Cem dias: mais de 500 convênios e 100% dos processos digitalizados

Cem dias: mais de 500 convênios e 100% dos processos digitalizados

A Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal (CAADF) ultrapassou, em cem dias de trabalho, a marca de 500 convênios firmados para a oferta de serviços variados aos associados e seus dependentes.

As parcerias permitem descontos em áreas essenciais, como saúde e educação, além de atividades de lazer e de consumo, entre outras. “A meta é chegar a 1 mil convênios até o final do ano”, afirma o presidente da Caixa, Eduardo Uchôa. Além dos novos convênios, a CAADF revisou todas as parcerias fechadas até dezembro de 2018.

Ao mesmo tempo em que ampliou os convênios, a Caixa de Assistência digitalizou 100% dos processos da instituição. A medida vai implicar economia de pelo menos 480 resmas de papel até o final do ano, sem contar outros custos envolvidos na execução dos processos físicos. “A mudança garante segurança das informações contidas nos processos, assegura transparência, é mais econômica e ambientalmente sustentável”, justifica Uchôa. O volume de resmas eliminadas equivale a cerca de 240 eucaliptos utilizados na produção de papel.

Em cem dias de trabalho, a Caixa de Assistência também renegociou tarifas bancárias para transações diárias e quitou uma dívida antiga, de mais de R$ 100 mil, relativa a uma decisão judicial na qual, desde 2016, não cabia mais recurso.

Oportunidades
Já no início do ano, a Caixa de Assistência recebeu 110 crianças para a tradicional colônia de férias oferecida aos associados. Em março, levou os serviços da instituição, de forma gratuita, para a Subseção de Taguatinga, em homenagem ao mês das mulheres .

No campo social, a CAADF trouxe para seus quadros, nestes cem dias, dois adolescentes em conflito com a lei. “Podíamos ter escolhido jovens que estão na fila de estágio, mas optamos por um programa social, por dar oportunidade a adolescentes que estão cumprindo medidas sócio-educativas e que podem encontrar neste trabalho um novo caminho”, disse Uchôa.